domingo, 5 de julho de 2015

Dono de Motel é queimado vivo dentro do próprio veículo após assalto em Cajazeiras


 
Foi registrado na tarde deste sábado (04) um assalto ao Motel Sol Poente, localizado na PB 393, saída de Cajazeiras para São João do Rio do Peixe e ao gerente do estabelecimento. De acordo com informações da polícia, uma quadrilha interceptou num ecosport, de cor prata o gerente do motel, identificado por Raimundo Cláudio, que também é proprietário do Motel Paraíso, na BR 230 e estava conduzindo um Fiat Uno. Os acusados levaram Raimundo Cláudio para um matagal, poróximo ao motel, por trás do Hospital Universitário Júlio Bandeira (HJB), em seu próprio veículo, onde jogaram gasolina e atearam fogo no carro com o proprietário dentro. Não contentes, os acusados foram ao Motel Sol Poente, jogaram gasolina, queimaram o sistema de câmeras do estabelecimento e foragiram em seguida levando uma quantia em dinheiro. Eles estavam encapuzados e armados de revólveres. Raimundo Cláudio conseguiu sair com vida de dentro do carro em chamas, mas teve mãos e penas queimado. Ele foi socorrido para o Hospital Regional de Cajazeiras (HRC). O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou rapidamente, mas o carro já estava totalmente consumido pelas chamas. A Polícia Militar esteve no local e continua fazendo as rondas, mas ninguém foi preso.
As informações dão conta que a quadrilha foi informada que o proprietário do motel estava com uma grande quantia em dinheiro para compra um imóvel.   DIÁRIO DO SERTÃO

Maju se diz feliz: 'Preconceituosos ladram, mas a caravana passa'

Maria Júlia Coutinho, a Maju, em participação no programa 'Altas Horas' (Foto: Globo/Reinaldo Marques)Maria Júlia Coutinho, a Maju, se disse feliz pela campanha de apoio a ela e de repúdio a insultos raciais postados na internet. No Jornal Nacional desta sexta-feira (3), a jornalista agradeceu às manifestações de carinho. "Os preconceituosos ladram, mas a caravana passa", disse a jornalista. Assista ao vídeo acima.
Maju foi alvo de comentários racistas na página do Jornal Nacional no Facebook, em um post sobre previsão do tempo publicado na noite de quinta-feira com uma foto dela. Alguns internautas fizeram comentários ofensivos, e várias pessoas saíram em defesa da jornalista.
A hashtag #SomosTodosMajuCoutinho chegou ao topo dos trending topics, os tópicos mais comentados do Twitter nesta sexta-feira (3). Internautas criaram a tag para apoiar a repórter do Jornal Nacional.
"Acho importante, claro, essas medidas legais serem tomadas, até para evitar novos ataques a mim e a outras pessoas", disse a jornalista a respeito das investigações sobre o caso. "Não esmoreço, não perco o ânimo, porque acho que isso é o mais importante. Cresci em uma família muito consciente, de pais militantes, que sempre me orientaram. Eu sei dos meus direitos", declarou.
Ao final, ela agradeceu ao carinho do público: "Quero demonstrar a felicidade que eu fiquei, porque é uma minoria que fez isso. Eu fiquei muito feliz com as manifestações de carinho. Eu recebi milhares de e-mails, de mensagens."
Investigação
O Ministério Público do Rio de Janeiro e o de São Paulo pediram a investigação das ofensas à jornalista Maria Júlia Coutinho publicadas por internautas na página do Jornal Nacional no Facebook.

No Rio, por meio da Coordenadoria de Direitos Humanos, o Ministério Público solicitou à Promotoria de Investigação Penal que acompanhe o caso, com rigor, junto à Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI).
Também haverá uma investigação sobre o caso em São Paulo.
O promotor Christiano Jorge dos Santos, da Promotoria Criminal do Fórum da Barra Funda, abriu um procedimento investigativo para apurar dois possíveis crimes: injúria ou racismo.
A investigação terá como base os prints dos comentários racistas feitos nas redes sociais.
Do G1

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Crianças caçam ratos para comer carne na PB;

Criança exibe ratos após a caça
A escassez de comida na mesa de muitos paraibanos está levando uma família da cidade de Alagoa Grande (na região do Brejo, a 107 km de João Pessoa), à uma situação extrema: caçar roedores para complementar a alimentação. Na comunidade Barreiras, no Sítio Tambor, virou rotina crianças saírem quase todos os dias, sempre à tarde, para colocarem armadilhas para 'rato de Junco'. O prefeito da cidade disse que o Município vai ajudar a família, mas que já teria oferecido apoio anteriormente e eles teriam recusado. 
A caça ao animal é artesanal e feita em uma lagoa que fica no centro da cidade. Uma das crianças revelou que há uma semana sua família se alimenta com rato, porque não dinheiro para comprar a “mistura” e nem outros alimentos. “A gente vai um dia sim, outro não. A gente mete o pau no ninho e mata os ratos (sic)”, contou um menino de 10 anos.
Quarto da casa da família
O fogão da casa ainda é de lenha
O banheiro é improvisado
O registro da situação de extrema pobreza de uma família que é comandada por uma mulher de nove filhos foi feito pelo blogueiro Júlio Araújo. Ele flagrou um grupo de crianças saindo de um matagal com os animais já prontos para o consumo.
“Eu fui até a casa da família para fazer uma reportagem sobre um homem que tinha morrido na comunidade. Quando estava iniciando a matéria, vi as crianças saindo do mato com os animais e todos tratados. Perguntei para qual a finalidade dos animais e eles foram enfáticos: para comer. Fiquei chocado com a situação de pobreza da família”, relatou Queiroz, com um tom de emoção.
O imóvel onde a família mora ainda é feito de barro. A casa de poucos cômodos não possui rede de esgoto, a instalação elétrica é feita com gambiarras e não há higiene. Para matar a sede, os garotos pegam água de um açude próximo onde não há tratamento adequado para o consumo. “Podemos dizer que é uma pobreza muito grande, que não sei mensurar. Fiquei muito chocado e comovido. Eles bebem água barrenta que pegam em um açude. Daí, usei o jornalismo para tentar ajudar essa família e amenizar a dor dessas crianças”, disse o blogueiro.
Apesar de a maioria dos moradores da comunidade ter acesso ao programa Bolsa Família, eles – que sobrevivem com cerca de R$ 240 - afirmam que o dinheiro que recebem não dá para comprar a "mistura" para complementar o almoço e o jantar, e acabam saindo à caça de ratos para suprir a falta de carne nas refeições.
O homem que foi encontrado morto, de acordo com o registro feito na delegacia local, era o chefe da família citada na reportagem e teria cometido o suicídio porque devia R$ 150 a um comerciante na compra de uma cesta básica para alimentação dos filhos. Como não tinha condição financeira para quitar o débito, resolveu tirar a própria vida.
Segundo o Portal da Transparência do Governo Federal, somente este ano, o município de Alagoa Grande recebeu pouco mais de R$  4 milhões e 226 mil par atende os beneficiários do Bolsa Família.
'Rato do Junco'

Segundo Ivonete Márcio, bióloga e integrante da Vigilância Ambiental de João Pessoa, o ‘Rato de Junco’ é uma espécie de animal silvestre de hábitos noturnos semi-aquático. “Não há relato de problemas de saúde em decorrência da ingestão do animal. Em muitas regiões isso é consumido, mas devemos ter alguns cuidados com a higienização. O rato pode transmitir algumas doenças típicas das ratazanas”. 
O animal é um roedor maior que o rato-comum-das-casas, de cor geral avermelhadas na região superior e cinza ventralmente.Alimenta-se de partes de vegetais aquáticos, sementes silvestres e cultivadas,mas podem até chegar a comerem animais invertebrados. Os ninhos são construídos em touceiras de capim, geralmente em terrenos brejosos; suas ninhadas chegam a até 10 filhotes.Correio da PB 

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Sport dá baile no Internacional e segue na liderança: 3x0

Do JC Online

André marcou dois dos três gols do Sport contra o Internacional, na Ilha, nesta quarta (1º/7) / André Nery/JC Imagem

André marcou dois dos três gols do Sport contra o Internacional, na Ilha, nesta quarta (1º/7)

André Nery/JC Imagem

Sport venceu, convenceu e provou o porquê de ser o líder isolado do Brasileirão. Com atuação irretocável contra aquele que era considerado o seu adversário mais qualificado até agora, os rubro-negros atropelaram o Internacional, por 3x0, na noite desta quarta-feira (1º/7), na Ilha do Retiro, pela 10ª rodada. De quebra, mantiveram os 100% de rendimento em casa (seis vitórias) e chegaram aos 22 pontos – a dois de Atlético-MG (2º) e Grêmio (3º) e a três do Atlético-PR (4º) –, mantendo-se pela terceira rodada seguida na ponta.
Agora, o Sport jogará duas seguidas fora de casa: contra o Avaí, no domingo, em Florianópolis, e diante do Atlético-MG, dia 8, em Belo Horizonte. Até agora, os leões empataram as quatro como visitantes: Flamengo, Santos, Fluminense e Chapecoense.
A promessa de uma boa partida se cumpriu assim que a bola rolou na Ilha. Com propostas ofensivas, Sport e Inter se atiraram ao ataque e imprimiram velocidade ao duelo, principalmente nos primeiros minutos, em lances pelos lados. Num deles, com um minuto, Rafael Moura quase abriu o placar para os gaúchos. A bola passou rente à trave esquerda.
Daí em diante, o Sport se impôs em casa e transformou a partida em um verdadeiro monólogo em vermelho e preto. O primeiro ato foi uma roubada de bola no ataque, que acabou com Régis derrubado na área. Pênalti que André cobrou com categoria para fazer 1x0, aos 9 minutos. Vantagem que deu maior ímpeto aos rubro-negros, que poderiam ter ampliado em chutes de Rithely e Maikon Leite defendidos por Muriel.
O domínio do Sport era absoluto, e o segundo gol era questão de tempo. E ele saiu aos 29. Depois de um rebote da defesa colorada, Marlone bateu colocado e rasteiro no canto esquerdo: 2x0. O primeiro do meia-atacante no Leão, em sua estreia na Ilha.


Galeria de imagens

Sport vence o Internacional por 3x0 na Ilha do Retiro e segue na liderança
Legenda






Atrás no placar, o Inter partiu para o ataque e deixou muitos espaços para o contragolpe. Era o que o Sport queria. E foi assim que os rubro-negros chegaram ao terceiro gol,numa arrancada de Régis, finalizada por André para o fundo da rede: 3x0. Nem o mais otimista torcedor imaginava que o Leão iria para o intervalo com uma vantagem tão cômoda.
No segundo tempo, o Sport teve maturidade e sabedoria para administrar a partida. O Inter, por sua vez, tinha maior posse de bola, mas esbarrava na bem postada defesa do Leão. E, quando conseguia finalizar, parava no paredão Danilo Fernandes, que fez três boas defesas. A principal delas numa cabeçada de Rafael Moura, aos seis minutos. O jogo se arrastou para o fim, com um convincente 3x0 para os líderes da Série A.
Nos demais jogos desta quarta (1º/7): Atlético-MG 2x0 Coritiba, Grêmio 1x0 Cruzeiro, Atlético-PR 2x1 São Paulo, Vasco 1x0 Avaí, Joinville 0x1 Flamengo e Palmeiras 2x0 Chapecoense. Nesta quinta (2/7), Corinthians x Ponte Preta e Figueirense x Goiás, às 19h30, e Fluminense x Santos, às 21h.