terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Verão, pele oleosa e maquiagem predispõem a casos de terçol; veja como evitar

Verão é época mais propícia para o problema
Dor e vermelhidão na pálpebra superior ou inferior acompanhada da formação de um pequeno nódulo que parece um espinha são os sintomas do hordéolo, popularmente conhecido como terçol. Segundo o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, a doença pode aparecer em qualquer período do ano, mas é mais comum no verão. Isso porque, explica, o terçol é uma inflamação das glândulas de zeiss e moll que ficam na base dos cílios. É provocada pelo acúmulo de oleosidade da pele e proliferação de bactérias que aumentam no calor.


O especialista destaca que os principais grupos de risco são os adolescentes, quem têm acne, pessoas com blefarite - inflamação crônica das pálpebras - e mulheres que usam maquiagem de baixa qualidade, vencida ou não retiram completamente antes de dormir.

"Quando a inflamação obstrui as glândulas sebáceas de Meibomius, localizada na base das pálpebras e responsáveis pela produção da camada lipídica da lágrima, forma o calázio", afirma. O oftalmologista explica que ao contrário do terçol que pode desaparecer espontaneamente em 7 a 10 dias, o calázio pode necessitar de intervenção cirúrgica. Isso porque, a obstrução forma um granuloma que pode atrapalhar a visão de acordo com a quantidade de secreção sebácea acumulada.

Tratamento

Queiroz Neto recomenda ao primeiro sinal tanto de terçol como de calázio aplicar quatro vezes ao dia compressas mornas feitas com gaze e soro fisiológico durante quinze minutos. Caso não perceba melhora em dois dias é necessário consultar um oftalmologista para prescrição de antibiótico para terçol ou cirurgia do calázio.

O especialista afirma que durante a noite a produção da camada aquoso da lágrima é menor. Por isso, é necessário fazer uma higienização cuidadosa da região dos olhos antes de ir dormir e pela manhã, de preferência com xampu neutro.

Prevenção

As principais recomendações do médico para evitar doenças nas pálpebras são:

- Lave as pálpebras e base dos cílios com xampu de PH neutro, como os infantis.

- Retire toda a maquiagem dos olhos antes de dormir.

- Evite maquiar a borda interna das pálpebras.

- Descarte as maquiagens vencidas.

- Não compartilhe maquiagem e outros cosméticos

- Faça um exame de refração em caso de recidivas de calázio.PATOSONLINE

‘Victor não me machucou e nunca me machucaria’, diz esposa do cantor após acusação de agressão

Para “esclarecer os fatos”, a mulher do cantor Victor, da dupla sertaneja Victor & Léo, publicou uma carta em seu perfil pessoal no Instagram, neste domingo (26). No post, Poliana Bagatini Chaves, de 29 anos, afirma que teve “um grande desentendimento familiar”, mas que Victor não a machucou, nem a machucaria.
No entanto, Poliana, que está grávida, foi à polícia e prestou queixa contra o cantor na última sexta-feira (24), em Belo Horizonte, Minas Gerais. Em seu depoimento, ela contou que o sertanejo, de 41 anos, a jogou no chão e golpeou com chutes. De acordo com os policiais, a briga teria acontecido por motivos fúteis.
De uma hora para outra, vi meu nome e de minha família expostos na mídia. Me senti no dever de esclarecer os fatos que foram veiculados. Espero que uma vez esclarecido possa voltar a me dedicar ao meu marido, à minha filha e à minha gravidez. (…) Para comprovar a inexistência de qualquer lesão, resolvi fazer perícia no IML (Instituto Médico Legal).”
Poliana disse ainda que, “em momento algum”, considerou “ter havido qualquer crime”. “rincipalmente, cometido pelo marido. Ela explicou que só foi à delegacia porque não sentiu apoio de Victor enquanto discutia com sua sogra e que viu na polícia um lugar em que se “sentiria amparada”.
Para concluir, Poliana conta que, “apesar de todo o transtorno que a repercussão causou”, ela e o bebê estão “em pleno estado de saúde”.
Neste domingo, a TV Globo informou que Victor pediu afastamento do programa The Voice Kids. A emissora exibiu o programa, mas sem o cantor. Victor ainda não se pronunciou à imprensa.

Polícia prende quadrilha que pegava cartões dos caixas eletrônicos


Telefone tipo convencional era fixado nos caixas eletrônicos. No entanto, não passava de um celular usado pela quadrilha. / Ricardo B.Labastier/JC Imagem

 JC

O delegado que responde pela delegacia do Cordeiro, João Gustavo Godoy Ferraz, prendeu ontem três acusados de formarem uma quadrilha que pegava cartões de banco presos em caixa eletrônicos, conseguindo inclusive as senhas para usar os mesmos. O grupo fez isso em vários caixas eletrônicos no Recife e em Porto de Galinhas. “Eles colocavam uma pecinha e o cartão do usuário ficava preso na máquina. Ao mesmo tempo, o grupo colocava um telefone tipo convencional ao lado do caixa eletrônico que, na realidade, funcionava com um celular dentro. Desse modo, quando a pessoa ligava achando que estava falando com o funcionário do banco, fornecia todas as informações, incluindo a senha, aos bandoleiros”, conta João. “Depois disso, eles iam no caixa eletrônico, tiravam o cartão e começavam a usá-lo”, acrescenta. Os três membros da quadrilha nasceram na Bahia e moram em São Paulo.


 “Eles também usavam cartões de recarga sem nome que recebiam valores transferidos dos cartões presos no caixa eletrônico”, explica João Gustavo. Também foram apreendidas maquininhas de passar cartão com os bandidos. Os acusados de participar da quadrilha são: José Nazareno Soares Ramos, José Humberto Machado Macedo e Beilton Gomes da Cruz.

PRISÃO 

Os acusados foram presos na manhã desta segunda-feira (27/02) em Porto de Galinhas. “Descobrimos que eles tinham alugado uma casa e fomos lá”, afirma o delegado. A prisão foi realizada por uma equipe de 12 policiais.  A equipe da delegacia do Cordeiro estava investigando esse caso há 20 dias, por causa de queixas prestadas por pessoas que se sentiram prejudicadas. 

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Assaltante de carro-forte e banco é morto em confronto com a PM em PE

Assalto a carro-forte no Sertão de Pernambuco (Foto: Divulgação / Polícia Militar)
Um assaltante foi morto a tiros neste domingo (26), em um confronto com a Polícia Militar (PM), em Cabrobó, no Sertão de Pernambuco.  O homem é suspeito de envolvimento com roubos a bancos e carros-fortes em todo o Nordeste e participou da morte de pelo menos quatros policiais, informou a PM.

O confronto ocorreu próximo a casa da mãe do suspeito, no Sítio Santa Cruz, Zona Rural de Cabrobó, entre equipes do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) e uma quadrilha. Durante a troca de tiros o líder do grupo foi atingido e outros assaltantes conseguiram fugir pela Caatinga. A vítima chegou a ser socorrida para o hospital local, mas morreu antes de receber atendimento médico.
De acordo com a polícia, o suspeito foi encontrado com uma espingarda calibre 12. O homem é fugitivo do sistema prisional de Pernambuco e contra ele havia mandados de prisão em aberto.

A PM afirmou que o assaltante é responsável pela morte de um soldado da Polícia Militar da Bahia, em novembro de 2015, durante um assalto a um carro-forte, próximo a cidade de Cabrobó. Ele ainda é acusado da morte de um agente da Polícia Civil, dentro de uma delegacia em Petrolina e suspeito de matar outros dois policiais militares. O último assalto a banco praticado pelo criminoso ocorreu no início do mês de fevereiro, em Missão Velha, no Ceará.  Do G1 Petrolina